Quinta-feira, 30 de junho de 2016 às 10:59 em Espiritulidade
Procurando por Deus

Procurando por Deus

 

 

Por: Lígia Amorese Gallo

  Um ensaio sobre o despertar.

Eu olho ao meu redor algumas vezes e vejo toda a beleza que me rodeia. Meus olhos tocam a luz do céu, minha mente não alcança a compreensão do que é tudo isso, meu cérebro clama por explicações, meu coração fica cheio de dúvidas. Eu sou uma parte do Todo, eu sou alguém imerso no grande contexto da criação e evolução. Os Indianos dizem que nosso Universo é um sonho de Bhraman. Então, durante quase uma infinita sucessão de tempo, Bhraman acorda de seu sonho e uma nova seqüência se inicia, movendo-se a um novo estado de sono. Tudo isso medido em escala de infinitas sucessões de tempo… Eternidade.

É dito que agora é o tempo de Despertar. É dito que de repente, todos os véus vão cair e finalmente nós vamos ver a Verdade. Muitos sinais vêm até nós de várias pessoas ao redor do mundo chamando nossa atenção para esse Despertar. Mas de qual sonho nós deveríamos despertar agora? Por que a humanidade estaria “dormindo” e agora teria que acordar? Nós aprendemos que Sonhar é um estado dos nossos pensamentos enquanto nosso corpo descansa. É um período em que nossos pensamentos sofrem um processo parecido com a defragmentação que aplicamos aos nossos computadores para que eles funcionem mais rápido e para arrumar alguns defeitos nos programas… A natureza criou esse simples mas eficiente efeito de Sonhar, uma vez que cérebros maiores foram sendo desenvolvidos no correr de milhares de milhões de anos de evolução. Então mais informações puderam ser somadas e o simples entendimento de nossa própria individualidade pode ser alcançado. Sonhar é realmente importante, nós todos sabemos disso, já que toda noite nós sonhamos e somos familiarizados aos efeitos benéficos dos sonhos em nossos cérebros e vida. Quando adquirimos esse cérebro, um dos maiores, coroando a criação da natureza nesse mundo em que vivemos, sonhar é o que fazemos durante os períodos em que descansamos das atividades diárias. Sonhamos quando estamos dormindo, mas é dito que agora é tempo de Despertar…

Talvez a necessidade de despertar possa ser encontrada quando estudamos profundamente o que é a Verdade e o que o Sonhos poderiam ser. Então é dito que nossas mentes filtram todo tipo de informações que nós recebemos durante o dia. Ali, no alto de nossos corpos, a realidade capturada pelos nossos cinco sentidos é filtrada e compreendida segundo nossos padrões de entendimento aprendidos desde que nascemos. Nossas famílias, escolas, grupos de amigos e sociedade tiveram sua contribuição em ajudar-nos a adquirir nosso próprio jeito de pensar. Por essa razão, nossa realidade e, consequentemente, nossa verdade é esculpida pelos nossos pensamentos íntimos. Não há um modo de se evitar isso. Os Gregos usavam contar boas histórias por meio de mitos, a fim de explicar todos os aspectos humanos. Em uma dessas histórias, é dito que a verdade estava encerrada em um espelho. Uma vez que ele foi quebrado, cada ser humano recebeu um pequeno pedaço dele e desde então todo mundo é capaz de expressá-la seguindo sua própria compreensão do quê a Verdade deveria ser.

Todos nós sabemos e compreendemos que a Verdade é o antônimo da Mentira e a Verdade torna-se nosso objetivo uma vez que decidamos trilhas o caminho da Espiritualidade. Então lutamos contra a ignorância, nós declaramos que queremos conhecer a Verdade mais do que qualquer outra coisa. Nossos pensamentos convergem a um estado meditativo e nossos cérebros iniciam seu trabalho. Mas o quê é a Verdade e por que nós deveríamos buscá-la? Bem, é dito que nossa mente “mente” para nós. Então nós deveíamos bloquear seu efeito sobre nossos pensamentos e olhos a fim de enxergarmos o quê resta ao ser a Mentira removida. Tudo isto somente porque é dito que afinal é Tempo de Despertar… e nós todos sentimos isso, mais do que somos capazes de expressar essa necessidade através de palavras. Alguma coisa está acontecendo agora, alguma coisa convidando-nos a uma nova maneira de encararmos o que chamamos de Realidade. Certo, vamos em frente. É tempo de Despertar!

Quando penso a respeito do Universo, ainda vem à minha mente o primeiro pensamento que eu pude fazer a respeito dele. Crianças normalmente são muito sábias, elas podem atingir respostas algumas vezes inacessíveis aos adultos, só porque adultos já possuem sua própria concepção a respeito da vida depois de haverem recebido conceitos de outros como suas bases de raciocínio. Crianças apenas pensam a respeito daquilo que vêem e então tudo é fácil, muito fácil… e seguindo uma lógica que não pode ser alcançada pelas mentes racionais, mas pelo coração. Durante aquele tempo, minha família e eu mudamos para o interior de meu estado, São Paulo. Como antes de mudarmos eu morava em uma cidade grande, a maioria das estrelas era reduzida a poucas e embaçadas estrelas mais brilhantes, muitas delas muito opacas devido à contínua neblina e também às luzes da rua. Mas no interior, as luzes da iluminação pública eram quase inexistentes, somente alguns postes nas ruas, e apagões eram muito comuns naquela época. Com o intuito de manter-nos quietos, meu irmão e eu, meus pais costumavam escolher observar as estrelas durante as noites sem nuvens. Na primeira vez que eu vi aquele céu tão cheio de estrelas que de tão brilhantes faiscavam, eu fiquei muda e depois desandei a fazer perguntas… Meu pai me disse que aqueles pontos todos eram estrelas como o Sol, brilhando tão pequenininhas por causa da distância delas em relação a nós. Sem pensar muito naquilo que ele me disse, eu pude perceber que uma vez que aqueles pontos todos eram sóis, eles deveriam mesmo estar muito longe e então o que eu conseguia ver ali era mesmo muito grande! Então eu perguntei à minha mãe por que Deus tinha decidido criar coisas tão grandes lá fora se nós somos tão pequenos. Havia alguma coisa realmente contradiciosa na mente de Deus quando decidiu coroar toda a Sua grande criação com seres humanos tão pequenos… O fato é que desde então eu nunca pude parar de tentar encontrar um porquê para o fato disso tudo estar acontecendo ao nosso redor e porque nós deveríamos somente olhar para tudo isso sem ter uma resposta racional a ser dada para cada coisa.

É dito que há muitos caminhos para Deus, assim como à realidade de nossa condição como seres humanos. Eu achei um deles, um caminho por mim mesma, movida por pura curiosidade primeiro e então movida pelo conceito de Belo. Eu aceitei o “meu caminho a Deus” incondicionalmente pela beleza expressa no Todo, já que o reconhecimento do Belo é resultante de nossa aceitação incondicional àquilo que vemos ou sentimos. Resumindo, estudar sobre “o TODO” tornou-se meu primeiro Amor.

Vamos pensar por um momento que é possível ver todas as estrelas que nosso céu mostra para nós todas as noites. De repente nossos cérebros são invadidos pela luz que chega até nós vinda de belos e brilhantes pontos de luz e uma pergunta ancestral chega até nossos pensamentos e boca: “O que é tudo isso”? Devido a esta simples e ancestral pergunta, meu próprio caminho a Deus começou a ser criado. Quando eu me tornei adulta, eu decidi estudar Física. E então eu pude achar explicações para quase tudo seguindo um caminho racional. De repente, a minha Verdade era a que a Ciência podia me dar. Em Física nós estudamos que não há espaço separando dois eventos sem que o tempo passe. Tempo e espaço são grandezas interdependentes. E o que acontece “agora” é o resultado de muitos eventos, cada um ligado ao outro, dando sequência àquilo que chamamos de Realidade. Eu achei uma explicação para o Karma expressa em termos da Física! Deveria ser o caminho certo a ser seguido! E então o caminho científico para explicar a realidade que eu achei mais interessante apareceu quando eu ouvi pela primeira vez a respeito de Plank e o que esse grande cientista descobriu. Ele é um dos pais do que chamamos de Física Moderna. Sua criação: Física Quântica.

Na minha própria compreensão, Física Quântica diz que o Universo é a ordem seguida pela Energia, quando submetida à vontade de Deus, criando o que nós conhecemos e entendemos por mundo material. Eu amo Física Quântica porque foi uma bela maneira que encontrei de explicar quase todas as manifestações espirituais usando matemática e algum senso de geometria… Também seguindo meu próprio entendimento, Geometria é um princípio que dá a base matemática ao mundo material. E assim como todo Universo é regido pelo senso de Geometria, nossas mentes seguem este senso e expressam-no. Geometria dá nomes às formas que vemos como corpos expressos na terceira dimensão. Sem o reconhecimento da Geometria, nosso conhecimento não seria capaz de criar nada além daquilo que teríamos a desempenhar pela própria sobrevivência, como pescar, caçar e beber água… Graças à Geometria, nós aprendemos como plantar, como construir casas, e como viver em sociedade. De alguma maneira, nossos cérebros são movidos a conceitos geométricos. É inerente ao que chamamos de inteligência, que também é seguida por outros seres vivos em seu desenvolvimento como plantas e animais. Existe Geometria em qualquer lugar que observemos. Percebê-la foi um marco evolutivo. Fazer uso dela, um grande passo no caminho do desenvolvimento da inteligência até então latente.

A Ciência também diz que nós, seres humanos, somos o resultado de várias tentativas feitas pela Vida durante a evolução das espécies acontecendo desde há quase 4 bilhões de anos. Desde que a primeira molécula de DNA foi gerada e pôde multiplicar-se, nossa contínua evolução acontece neste mundo. Mas de onde vêm moléculas e átomos? Eu tinha que achar respostas… E esta pareceu satisfatória: estrelas brilham devido à fusão nuclear que acontece em seus núcleos. Lá, uma vez submetidos a temperaturas muito altas, átomos de hidrogênio, o elemento mais simples encontrado na Natureza, são transformados em outros elementos como hélio, carbono, oxigênio. Quando falta hidrogênio para essa queima contínua depois de haver sido usado durante alguns milhares de milhões de anos, estrelas gigantes azuis ( com massa superior a 4 vezes a massa de nosso Sol) começam a colapsar e frequentemente explodem num processo denominado de Supernova, lançando ao espaço ao redor praticamente a sua maior parte, bem como toda uma gama de gases e partículas de elementos mais pesados que o hidrogênio. Como resultado dessas explosões acontecidas sucessivas vezes, todos os elementos e compostos moleculares que conhecemos aqui na Terra têm origem e, uma vez lançados ao espaço, eles preenchem o vazio criando nuvens de poeira que, por sua vez, dão origem a sistemas solares e outras estrelas. Todos os átomos que compõe tudo o que vemos agora, da terra sob nossos pés, a nossos corpos e aquilo que criamos com nossa tecnologia, o ar que respiramos tudo foi gerado a partir da morte de estrelas supermassivas…

Desta forma, se fascinação é o que nos invade quando olhamos a toda aquela beleza acima de nós, não é por acaso. De alguma forma, nós sentimos que nosso Lar é lá, onde nós e todo resto foi gerado. Então põe-se Deus lá, pomos anjos e bons espíritos todos sobre nossas cabeças e vemos nossa inferioridade expressa no fato de termos que permanecer atados à superfície da Terra ao invés de caminharmos no céu. Pensamos que seria realmente bom estarmos lá agora mesmo, misturados a toda aquela beleza, sentindo a presença de Deus ao nosso redor, sentindo que alcançamos nosso lugar no Universo. Mas, estamos nós à procura da Verdade? Pois, de fato, aqui, na expressão desses pensamentos encontra-se a maior das mentiras. Por que? Simples: porque Deus não está lá. Ele está, na realidade, muito próximo de nós, intimamente próximo, apesar da maior parte do tempo nós preferirmos colocá-Lo no céu, pendurado e extático ao lado de suas magníficas criações…

Eu me lembro que eu era uma menininha de 5 anos quando pela primeira vez eu pude perceber alguma coisa realmente importante. Era de manhã, tempo de lavar o rosto para começar um novo dia. Como eu não conseguia alcançar o espelho na parede do banheiro devido ao meu tamanho, eu decidi ir ao quarto da minha mãe a fim de me ver no espelho da penteadeira. Com uma toalha eu enxuguei o rosto enquanto olhava meu rosto refletido lá. Então alguma coisa aconteceu, como se um véu fosse rasgado. Pela primeira vez em minha curta vida eu tive consciência de que eu era “mesmo” aquela menina refletida lá. Apesar de parecer estúpido citar esse evento de minha vida, o fato é que estar consciente de quem estava sendo refletida ali foi impressionante para mim. Eu olhei dentro dos meus olhos, eu vi a minha boca, meu nariz, o contorno do meu rosto. Sim, eu era aquela menina no espelho! Que surpresa!

Eu penso que o sentimento de achar a Verdade a respeito de quem realmente somos deva ser o mesmo que eu senti naquela manhã.. Deve ser como se de repente nós nos aproximássemos de nossa Realidade e então entendêssemos que não há nada “lá fora” mas tão somente “aqui”, dentro de nós. Bem, precisamos saber que estamos vivendo no mundo material agora. Matéria é o que podemos tocar e ver todo tempo, é o que podemos sentir com nossos sentidos, é o que podemos compreender como “realidade”. Mas o que esquecemos todo tempo, talvez desde que nascemos, é saber que na verdade nosso mundo material de 3 dimensões é apenas uma expressão de algo muito maior que é composto de vários níveis, como uma cebola, indo de um nível denso ( mundo material ) até os mais sutis ( espirituais ).

Essencialmente, nós todos somos feitos de energia, como é provado pela Física Quântica, pois cada átomo forjado dentro dos fornos estrelares é feito dessa energia convertida em matéria. Quando leva-se este fato em conta, nós vemos que na realidade tudo é energia, todo Universo, tanto quanto nossos corpos, tudo é energia. A Ciência tem alcançado algumas respostas sobre como energia pode ser convertida em átomos mas ainda é um trabalho difícil achar essa explicação apenas fazendo uso de ferramentas e conceitos matemáticos. Eis o porquê da Ciência não ter todas as respostas. Para compreender e finalmente saber do que se trata a Verdade, os véus precisam ser rasgados e nossa ciência precisa dar as mãos àquilo que não pode ser explicado racionalmente, mas pode ser sentido. Em tudo por tudo, para alcançarmos uma compreensão global do TODO, nós simplesmente precisamos misturar ambos conceitos científico e espiritual, fazendo com que a grande alquimia não aconteça dentro de qualquer cadinho mas aqui, no topo de nossos corpos, em nossas cabeças. Dentro de nosso cérebro.

Dentro de nossos cérebros parece existir a resposta ao que é tudo isso. Eles são dotados de capacidades ainda desconhecidas por nós, somente porque ainda relutamos em aceitar que não somos apenas nossos corpos físicos, nem nossas almas imersas neles. Na realidade somos o resultado do espírito de Deus interagindo com a matéria que, em última análise é a expressão da mente de Deus. Apesar de nossa relutância em aceitar este fato, cada idéia, uma vez convertida em pensamento permanente em nossas mentes, tem a capacidade de fazer com que a mesma substância Universal que compõe os átomos a partir de energia, crie “eventos materiais”. Então, ao serem unidos uns aos outros, esses eventos materiais fazem uma sequência completa de eventos que chamamos “nossa vida”. A inteligência é a responsável pela criação de todo Universo, desde o mais simples átomo até o maior aglomerado galático e, como elos de uma mesma corrente, nós, seres humanos, cooperamos com tal Criação todo o tempo. Seguindo esse raciocínio, nós somos Deus. Iluminação, em decorrência disso, é entender que somos luz ( energia) transformada em corpos físicos, é entender que somos Deuses regendo os eventos a serem seguidos pela Vida que vivemos. E, como essa realidade é compartilhada por todos, nós todos somos como UM…

É dito que os véus serão rasgados e que a Verdade irá resplandecer. Mas ela só irá resplandecer se nós a deixarmos brilhar através da aceitação de nossa missão Divina nesta Terra. Qual seria esta missão? Apenas aquela que aceitarmos como verdadeiramente “nossa”. E aceitá-la é simples: nós só precisamos olhar ao redor e ver o que está acontecendo. Então nós precisamos sentir Amor por tudo e todas as coisas acontecendo neste exato momento, já que este exato momento é o mais importante porque, desde agora nós sabemos quem realmente somos. A partir de AGORA nós compreendemos que, sendo Deuses nós temos a missão a ser vivida durante nossa vida feita de eventos criados por nós mesmos.

De uma vez por todas, vamos eliminar os velhos padrões de comportamento ainda prendendo nossas mentes em mentiras e vamos abrir nossas almas à Verdade. De alguma forma, isso que é o Despertar. Nós estamos criando nossas vidas. Vamos fazê-la bonita, cheia de alegria e felicidade., sem nunca esquecermos de quem realmente somos. Existem vários textos já escritos a respeito disso no mundo inteiro, vindos de várias pessoas a respeito de como fazer bom uso de nossas vidas. Precisamos apenas abrir nossas mentes a eles. E quando lermos em algum lugar: É tempo de Despertar, vamos Despertar! Vamos abrir todos os cinco sentidos à Vida, vamos senti-la nos atingindo todos os dias ao acordarmos. A, ao olharmos no espelho vamos sorrir e dizer: “Prazer em conhecê-lo… Agora eu sei quem você é”.

… então eu olho ao redor algumas vezes e vejo toda beleza que me rodeia. Meus olhos tocam a luz do céu, minha mente alcança a compreensão do que é tudo isso, meu cérebro não clama por mais explicações, meu coração está cheio de alegria. Eu sou uma parte de Tudo isso. Eu sou alguém imerso num grande contexto de criação e evolução. Eu sinto o Amor entrando a minha alma e meu corpo, eu sinto felicidade. E, durante o sonho de Brhaman eu desperto de meu sono e junto-me ao Seu sonho como Sua expressão viva neste mundo material. Meus véus de ignorância estão rasgados. Eu estou livre… agora eu sei QUEM EU SOU.

Lígia Amorese Gallo - Maio 2000

Fonte: http://www.grupos.com.br/blog/immb/permalink/25831.html

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!